Condomínio Simples

7 fatores essenciais para uma boa gestão do condomínio

boa gestão de condomínio
10/10/2017   publicado por: Grupo Condac

Um síndico possui diversos deveres em sua rotina. Para uma boa gestão de condomínio é preciso equilibrar as necessidades dos moradores com as tarefas operacionais, o trabalho dos funcionários etc. Nesse contexto, você deve pensar: quais são os fatores essenciais para uma boa gestão do condomínio?

Há vários elementos que o síndico deve conhecer. Entre eles estão a área contábil, civil, administrativa e trabalhista. No entanto, também é necessário ter paciência para se relacionar bem com os moradores.

Neste artigo, vamos apresentar 7 fatores essenciais para gerenciar bem seu condomínio. O objetivo é que você entenda seus deveres como síndico e cumpra as regulamentações conforme manda a legislação.

Quer saber mais? Acompanhe.

 

1. Prestação de contas aos moradores

O síndico tem a obrigação de prestar contas de sua gestão aos moradores. Elas devem ser aprovadas em assembleia e bem gerenciadas para evitar endividamentos do condomínio.

Nesse processo, alguns elementos devem ser levados em conta, como:

  • Despesas periódicas, como dedetização, recarga de extintor, limpeza da caixa de água etc.;
  • Nível de inadimplência, a fim de identificar se o percentual está maior que as médias anteriores;
  • Reserva para arcar com despesas de 13º salário e férias, o que evita gastos extras no final de ano;
  • Emissão de boletos relativos à taxa condominial;
  • Representação do condomínio em órgãos públicos e homologações trabalhistas, se necessário

2. Manutenção predial

O condomínio exige manutenções preventivas e periódicas em diversos itens, como elevadores, áreas de lazer, setores comuns, equipamentos utilizados etc. É importante se atentar a essas questões para evitar acidentes.

Além disso, é necessário acompanhar obras que sejam realizadas nas dependências do condomínio. Assim, você garante a segurança dos moradores e demonstra que sua gestão é eficiente.

3. Realização de diversos orçamentos ao contratar serviços

O síndico pode economizar bastante se fizer diversos orçamentos na hora de contratar serviços. A ideia é verificar o valor cobrado pelos prestadores e contratar o que tiver o melhor custo-benefício.

É preciso cuidar para escolher o mais barato, que alie o serviço com mais qualidade. Ou seja, o preço não pode ser o único determinante, porque isso pode fazer com que o resultado fique muito aquém do esperado.

4. Mediação de conflitos

As brigas entre vizinhos são frequentes, e cabe ao síndico aprender a lidar com elas e mediar os conflitos entre os moradores. Geralmente, os problemas estão relacionados a animais, vagas de garagem, barulhos e vazamentos.

O caminho para solucionar os conflitos é o diálogo. Em seguida, é preciso fazer valer o regimento interno do condomínio. Usar as regras como subsídio é a melhor alternativa para lidar com os problemas e ter um bom relacionamento com todos.

5. Apresentação de propostas para melhorar a convivência e as dependências do condomínio

O síndico deve ultrapassar o simples gerenciamento de atividades. Para ter uma boa gestão do condomínio, ele também deve apresentar propostas para melhorar a convivência dos condôminos e as dependências. Uma forma de fazer isso é buscar soluções a partir das condições estabelecidas.

Por exemplo: condomínios com muitas crianças podem implantar um programa de reciclagem com a ajuda delas para envolver todos os moradores. Já aqueles que contam com muitos idosos podem ter atividades específicas para a terceira idade nas áreas comuns.

A dica para uma boa gestão do condomínio é usar sua criatividade e pensar de que maneira ele pode melhorar, principalmente se a ação tiver pouco ou nenhum gasto.

6. Conhecimento do condomínio

O gestor deve estar ciente de tudo o que acontece ao seu redor e compreender as particularidades do condomínio. O primeiro passo é fazer uma inspeção mensal com o zelador para verificar como está a situação de cada andar e de locais específicos, como o topo do edifício e a sala de máquinas.

Também é importante conversar com os funcionários para verificar se o trabalho está sendo cumprido conforme o planejado. Essa também é uma oportunidade de identificar problemas com moradores e outros colaboradores.

Manter um cadastro atualizado de condôminos é outra atitude positiva para a boa gestão do condomínio, porque evita o acesso de pessoas não autorizadas e traz mais segurança a todos.

7. Organização de documentos também faz parte da boa gestão do condomínio

O condomínio é como uma empresa, o que requer do síndico uma boa organização com documentos. Diversos arquivos devem ser armazenados por aspectos legais, como notas fiscais, atas de assembleias e documentações trabalhistas.

É recomendado, ainda, ter uma planilha com o registro de questões pendentes, já que o síndico precisa controlar diversos elementos simultaneamente, como pagamento de contas, inadimplência, segurança, contratação de colaboradores e mais.

Como vimos, fazer uma boa gestão do condomínio é uma tarefa simples, mas que exige dedicação e esforço. Com esses 7 elementos, tudo fica mais fácil, não é mesmo? Aproveite para ter acesso a outras dicas práticas assinando a nossa newsletter e até a próxima.

guia de administração

Tags: #boagestãodecondomínio #grupocondac
Icone House

Nós conhecemos a vida em condomínio

Temos soluções ideais para o seu condomínio