Condomínio Simples

4 fatores para avaliar a segurança de um condomínio

03/10/2017   publicado por: Grupo Condac

A segurança de um condomínio é um fator relevante, seja para síndicos, profissionais que trabalham no local ou para os condôminos. Diversos fatores devem ser analisados nesse processo, a fim de evitar perdas e danos aos moradores.

Existem 3 categorias de perigos para a segurança condominial:

  • Vulnerabilidades: são deficiências que podem ser exploradas e se tornar uma ameaça;
  • Riscos: são condições ou situações que ocasionam danos ou perdas à segurança;
  • Ameaças: são agentes, eventos ou circunstâncias que podem fragilizar a segurança.

Considerando essas questões, no post de hoje, listamos os fatores que devem ser analisados para aumentar a segurança do seu condomínio. Então, vamos lá?

Fatores de segurança de um condomínio

Os motivos que originam os riscos e ameaças à segurança são bastante variados. Entre eles podem ser citados:

  • Localização;
  • Violência urbana e local;
  • Deficiência na segurança pública;
  • Falhas ou ausência no plano de segurança;
  • Falhas nos sistemas de segurança existentes;
  • Falhas de arquitetura e engenharia;
  • Desmotivação e falta de capacitação da equipe de segurança;
  • Descumprimento das regras e procedimentos pelos condôminos.

Ainda há outras questões relevantes e que são mais fáceis de ser observadas. Veja as principais:

 1. Facilidade de acesso

Um problema verificado na segurança de um condomínio é a facilidade de acesso, e ele torna mais simples a entrada de pessoas não autorizadas, que podem fazer furtos e roubos.

Geralmente, o acesso facilitado reside em 3 setores: garagem, entrada principal e fundos. É importante que os fundos sejam constantemente monitorados, de preferência, com câmeras de vigilância.

Já a entrada principal e a garagem devem ser abertas somente por moradores, por meio de dispositivos como tags, senhas pessoais ou identificação biométrica. Uma tecnologia interessante para os portões são os controles codificados, que impedem clonagens e cópias. É importante destacar que 90% das invasões acontecem pelos portões.

Aqui, também vale implantar uma política de cuidado para os moradores, evitando que pedestres passem pela garagem para entrar no condomínio. Esse tipo de atitude deve ser passível de multa, por colocar em risco a segurança de todos.

2. Monitoramento de câmeras

Esses equipamentos ajudam a controlar a movimentação de pessoas dentro do condomínio e identificar ações estranhas, que podem representar roubos e furtos, por exemplo. Atualmente, as câmeras têm alta resolução e podem ser conectadas a outros dispositivos, como smartphones e computadores.

Com isso, os moradores também podem acompanhar a movimentação, como a entrega de uma mudança. O resultado é o aumento da segurança de um condomínio.

3. Capacitação de profissionais na portaria

Os porteiros, contratados do próprio condomínio ou de uma empresa terceirizada, devem estar preparados para atuar com qualquer situação, inclusive de entrada de pessoas não autorizadas.

Independentemente do caso, é fundamental haver constantes capacitações e treinamentos, conforme a legislação. Cabe ao síndico acompanhar essas questões e cobrar da terceirizada, se for o caso.

4. Manutenção preventiva

A segurança de um condomínio está relacionada a furtos e roubos, mas também a questões de instalações. Por isso, é importante conhecer a estrutura, garantir a manutenção preventiva e ter um sistema eficiente de proteção contra incêndios.

Nesse caso, vale a pena lembrar dos elevadores, que devem passar por manutenções frequentes para evitar o desgaste das peças. Essas ações preventivas também devem ser realizadas na portaria, locais de lazer e outras áreas comuns.

Além disso, vale a pena ter atenção às atitudes de moradores e trabalhadores do condomínio e unidades habitacionais. Pequenos descuidos podem desencadear grandes problemas, como, por exemplo, um vaso na varanda, que, ao cair, pode danificar um carro, ou machucar uma pessoa. Outra situação que ilustra a segurança de um condomínio são os produtos químicos e desinfetantes, que, perto do playground, podem chamar atenção das crianças e gerar problemas a partir do contato com eles.

Assim, fica evidente que a segurança de um condomínio envolve diversos aspectos, e é preciso se atentar a esses 4 fatores para ter a certeza de que todos estão protegidos. E você, tem alguma dúvida ou experiência a compartilhar? Deixe seu comentário e até a próxima. 

guia de administração

Tags: #segurançanocondomínio #grupocondac
Icone House

Nós conhecemos a vida em condomínio

Temos soluções ideais para o seu condomínio