Condomínio Simples

Quais medidas posso tomar com o porteiro que sempre deixa o portão aberto?

portão aberto
28/01/2017   publicado por: Grupo Condac

O porteiro deixar o portão aberto – comprometendo a segurança de todo o prédio – é um dos principais e mais comuns problemas no dia a dia dos condomínios. Mas há medidas que se pode tomar para que a segurança seja garantida neste sentido. Veja algumas dicas de como abordar o problema! 

Portão deve sempre ficar fechado

Mesmo que um condômino saiu e se esqueceu de fechar o portão ou se o próprio porteiro abriu a entrada da garagem para algum veículo sair, é de responsabilidade do porteiro estar sempre atento para que o portão e as entradas ao condomínio estejam sempre fechados, evitando assim a circulação de pessoas indevidas ou não autorizadas.

No Brasil, todos os anos, há incidência de casos de roubos coletivos e “arrastões” em condomínios de todos os tipos. O portão fechado é a primeira barreira para que a segurança do espaço coletivo e privado seja assegurada. Se bastasse cada condômino fazer a sua parte, não precisaria do porteiro. No entanto, há situações em que a presença de um porteiro é fundamental – como receber o pessoal que veio realizar manutenção, recepcionar transportadoras e o correio, zelar pela boa condição do fluxo de visitantes, trabalhadores do condomínio e moradores, etc. Desta forma, sua função mais importante é manter a atenção quanto à portaria e entradas diversas.

E quando o porteiro deixa o portão aberto ou quando esta situação é recorrente: o que fazer? Qual o protocolo? Como tomar a melhor atitude sem entrar em conflito com o profissional?

Procure entender o contexto antes de acusar o porteiro

Muitas vezes o porteiro saiu ao lado externo por algum motivo justificado e abriu demasiadamente o portão, o que não seria necessário. Afinal, abandono do seu posto de trabalho, por um período grande de tempo, é falta gravíssima. Em alguns casos, os motivos são mais sérios. No entanto, o porteiro tem que ter a noção de que isso oferece perigo. O primeiro passo quando você ver que o portão está escancarado é entender a situação. Caso confira que não haja nenhuma necessidade de manter o portão desta forma, aí sim é interessante o condômino tomar providências.

Conversar com o porteiro previamente

Muitos especialistas não aconselham o condômino conversar diretamente com o porteiro para que não haja conflitos. As reações de ambas as partes podem ser adversas. Vai muito do temperamento do profissional e do condômino. Independentemente de sua decisão, seja cordial e exponha em detalhes a situação, reforçando a questão da segurança.

Tenha evidências

Não adianta acusar sem ter evidências – será a palavra de um contra o outro. Atualmente, com a diversidade tecnológica que possuímos e que o próprio condomínio muitas vezes possui (como é o caso das câmeras do circuito interno de segurança), é possível provar a falha do porteiro. Tenha imagens ou testemunhas de que o problema é recorrente e oferece ameaça real.

Fale com o síndico ou leve a questão à assembleia

Se você achar que é pertinente questionar o porteiro sobre o ocorrido, tudo bem. Se preferir, pode falar diretamente com o síndico ou levar o problema à assembleia. Se a assembleia irá demorar para ocorrer, o condômino (ou mais de um) tem o direito de solicitá-la e expor o caso.

Outras falhas do porteiro que devem ser questionadas

Abandonar o posto de trabalho: O porteiro não pode abandonar seu posto – nem mesmo para fazer favores aos condôminos. Fazer favores não é a sua função.

Estar desatento: O porteiro deve estar consciente que deve estar atento a todo o momento. Não deve ficar navegando na internet, ficar conversando por horas com os condôminos e outras pessoas, ficar vendo televisão e muito menos dormir no trabalho. Muitas vezes o portão fica aberto, pois o porteiro está entretido com outras coisas que não são de sua função.

Liberar o portão e acessos a carros e pedestres indevidos: Além de deixar o portão aberto, uma falta mais grave é deixar desconhecidos entrar no prédio propositalmente. Entregadores também não devem entrar no condomínio – o porteiro deve interfonar à unidade que solicitou a entrega para que venha à portaria receber a encomenda.

Fazer fofoca: Há muitos motivos que pode levar à fofoca, mas nenhum deles é justificado. O porteiro não deve se envolver em fofocas.

 

Gostou da matéria? Já teve problemas com o porteiro que deixa o portão aberto? Deixe um comentário!

guia de administração

Tags:
Icone House

Nós conhecemos a vida em condomínio

Temos soluções ideais para o seu condomínio