Condomínio Simples

Saiba como escolher uma administradora de condomínios

Uma administradora de condomínios pode agilizar, simplificar e trazer mais qualidade ao seu trabalho de síndico. Afinal, ela pode ser responsável por assessorar e cuidar de tarefas um pouco mais complexas, como as das áreas contábeis, financeiras e jurídicas.

Mas para ter acesso a essas vantagens da contração de uma administradora, é importante ser criterioso na escolha de quem prestará esse serviço ao seu condomínio. Escolher uma administradora de condomínios não é uma tarefa nada fácil, já que são diversas empresas e inúmeras promessas. 

Por essa razão, selecionamos 6 atitudes que ajudarão você a acertar na contratação de uma administradora de condomínios. Acompanhe a seguir!

 

  1. PESQUISE O HISTÓRICO DAS ADMINISTRADORAS

Experiência de mercado e idoneidade são duas características essenciais que deverão ser buscadas na hora de escolher uma administradora de condomínios. 

Hoje existem diversas empresas oferecendo o serviço de administradora, com isso é importante avaliar o tempo de atividade da empresa e os profissionais nela envolvidos, evitando a contratação de aventureiros que não conhecem as especificidades que esse mercado exige.

Uma pesquisa na hora de saber qual a melhor empresa para prestar o serviço de acordo com a demanda do seu condomínio é super relevante. Se é uma empresa para fazer a administração do seu condomínio não adianta contratar uma empresa que a experiência é com a Mão de obra, por exemplo. 

 

  1. PROCURE REFERÊNCIAS 

Saiba mais sobre a empresa que deseja contratar. Busque informações com outros síndicos que já obtiveram algum contato ou experiência com essas empresas que você pensa em contratar. Cabe ao síndico procurar mais informações, como: quais outros condomínios foram ou são atendidos, se a administradora possui algum processo na justiça, etc.

Em relação aos outros condomínios, você pode entrar em contato com os síndicos que já utilizaram ou ainda utilizam os serviços prestados pelas administradoras avaliadas. A ideia é pedir a opinião e as impressões deles sobre as empresas em questão. No caso de empresas mais novas de administração de condomínios, é relevante considerar a formação profissional dos líderes e dos colaboradores.

Desta forma você entenderá melhor como funciona atendimento, os prazos de entrega, se a empresa realmente tem  credibilidade, enfim, o boca a boca ainda é a melhor forma de saber mais quando for escolher uma administradora de condomínios. Não vá apenas pela conversa do comercial!

 

  1. CONSIDERE A TECNOLOGIA DISPONÍVEL

Algumas administradoras param no tempo e não buscam inovações para a sua gestão. Novas tecnologia trazem mais resultados para o condomínio e facilidades para os condôminos. 

Hoje existem uma série de benefícios que com a advento da tecnologia vieram contribuir com a boa gestão, sites, aplicativos, acessos a documentos, prestação de contas, etc, isso possibilita mais rapidez nos processos. O foco deve ser trazer objetividade, facilidade no acesso e transparência nas informações. 

Atualmente, grande parte das administradoras disponibiliza softwares de gestão e sistemas que ajudam a otimizar a rotina do condomínio, como os que permitem o envio de comunicados e a reserva de áreas de lazer. Essas tecnologias normalmente ajudam síndicos e condôminos a ter mais controle, participação e autonomia sobre a administração e o funcionamento do condomínio.

Portanto, avalie os recursos tecnológicos que as empresas utilizam e oferecem aos seus clientes, tecnologia é item básico para qualquer administradora que deseja oferecer o serviço de excelência. 

 

  1. ESTUDE AS CLÁUSULAS DOS CONTRATOS

Contratos são sempre delicados na hora de escolher uma prestadora de serviços. No caso de uma administradora de condomínios, alguns critérios devem ser avaliados. 

Há algumas cláusulas importantes para ficar de olho, como possíveis multas de rescisão, transferência da representação legal do condomínio, obrigatoriedades da administradora, etc. Aqui no Ceará, estado onde a CONDAC atua, é praxe NÃO se estipular multas em casos de rescisão contratual ou cláusulas que prendam o condomínio a prestadora de serviço. 

A opinião de um advogado ou alguém que já tenha experiência com esse tipo de contrato é válida. Assim você entenderá melhor todas as cláusulas que deverão ser expressas de forma clara, com isso o seu condomínio não estará entrando numa furada. 

Enfim, quanto mais transparência, melhor.

 

  1. AVALIE OS ORÇAMENTOS

Como dito na primeira dica, existem muitos aventureiros nesse mercado e isso poderá te trazer propostas que a princípio saltam os olhos, mas que na verdade pode ser um cavalo de troia. 

Os valores cobrados pelas administradoras, deve-se avaliar de acordo com o custo/benefício para a demanda do seu condomínio, e nunca pelo preço mais baixo.

Administradoras que cobram valores abaixo da média do mercado podem entregar serviços insuficientes para a sua demanda ou pecar na qualidade da entrega.

Compare a quantidade e a qualidade dos serviços oferecidos com os orçamentos. Não hesite em pagar mais por uma empresa que pode entregar um serviço melhor para o seu condomínio.

Terão propostas muito baixas, propostas intermediárias e aquelas que são um verdadeiro absurdo. Pesquise porque nem sempre o mais caro é o melhor e nem o mais barato será o que valerá a pena. 

O barato pode sair caro e você ter prejuízos futuros com serviços precários. Desconfie! 

 

  1. LEVE EM CONTA AS COBRANÇAS EXTRAORDINÁRIAS

Além do orçamento inicial, poderá haver gastos extras com a administração do condomínio. O síndico deve está atento a isso na hora de assinar o contrato.

Algumas administradoras podem definir um percentual sobre a cobrança dos inadimplentes, cobrar por participações em assembleias, entrega de declarações, 2ª vias de boletos, etc. 

Nesse caso, você e sua equipe de apoio devem estar atentos a quanto realmente o condomínio irá pagar no final. Os serviços extras e os que estão inclusos no valor inicial devem estar expressos de forma clara para que não haja complicações futuras.

 

DICA EXTRA

ANALISE OS ATENDIMENTOS E OS SUPORTES

As relações de síndicos com as administradoras de condomínios costumam ser longas. Por isso, é imprescindível avaliar a qualidade do atendimento e do suporte das empresas pesquisadas. Questões como agilidade, educação, personalização, resolução de problemas e disponibilidade ajudam a destacar um atendimento dos demais. É possível analisar algumas dessas características durante o processo de pesquisa, como em consultas para orçamento ou soluções de dúvidas.

Pode ser difícil escolher uma administradora de condomínios que atenda a todos esses requisitos. No entanto, não dá para abrir mão de ser criterioso, por exemplo, com a experiência, a transparência e a qualidade no atendimento do serviço prestado por essas empresas. Afinal de contas, essa decisão afetará a eficiência da sua gestão e a vida dos moradores.

Então, você se sente mais seguro para avaliar e contratar uma administradora de condomínios? Se sim, que tal entrar em contato conosco para saber mais sobre os nossos serviços e como podemos ajudá-lo? Acesse a nossa página de contato!

guia de administração

como escolher uma administradora
03/07/2019   publicado por: Grupo Condac
Tags:
Icone House

Nós conhecemos a vida em condomínio

Temos soluções ideais para o seu condomínio