Condomínio Simples

Síndico de férias: como fica o condomínio?

síndico de férias
19/12/2017   publicado por: Condac Condomínios

Todo trabalhador empregado ou exercendo uma função tem direito a férias. Não seria de outra forma com o síndico: ele exerce um cargo e tem direito ao seu descanso. Ainda mais quando os feriados de fim de ano chegam e grande parte dos condôminos (e até mesmo o síndico) saem para visitar seus familiares e curtir a virada de ano. Mas como fica o condomínio quando o síndico entra em férias? Saiba que a responsabilidade em pelo condomínio continua existindo. Veja o que acontece!

 

Como o condomínio funciona sem seu síndico?

De fato, o papel do síndico é essencial para o funcionamento do condomínio. Mas quando ele precisa tirar férias, não há motivo para preocupações. É importante conferir em um primeiro momento o que diz a convenção para esta situação. Há ainda a possibilidade do condomínio ter o subsíndico, que assume as responsabilidades na falta do síndico.

E se a convenção nada expressar quanto a ausência do síndico, não havendo um subsíndico, alguém do conselho pode ficar com a responsabilidade para si. Caso não haja conselho ou se os seus representantes não estejam presentes, o zelador pode ser instruído sobre como proceder nesse período. Pode receber o apoio de um morador, se necessitar. Não é indicado que o síndico saia deixando apenas o zelador no seu lugar – é sempre interessante que alguém que more do prédio esteja no seu auxílio, alguém que não irá viajar no período.

O síndico, antes de sair de férias, deve deixar tudo preparado para a sua ausência – como quitar contas previamente, proceder em reuniões mais urgentes, pagar encargos trabalhistas, finalizar demandas que possam querer a sua atenção, instruir funcionários, etc.

É importante deixar as contas que não possam ser antecipadas a cargo de alguém responsável, assim como os seus contatos, em caso de emergências. O contado de fornecedores e prestadores de serviços de manutenção, bem como outros telefones úteis também devem estar disponíveis a quem assumir o cargo.

O síndico jamais deixará de ser o representante legal do condomínio, mesmo estando ausente. Desta forma, ele deve passar tarefas àquele que ficar no seu lugar sem extrapolar – não se pode transferir determinadas ações e responsabilidades. Quando o condomínio faz uso dos serviços de administradora, a empresa deve ser informada da saída do síndico e sua data de retorno.

 

Telefones de emergência

O zelador, o porteiro ou um morador do condomínio devem ter à sua disposição todos os telefones importantes em uma questão de emergência. Devem ter ainda o contato da seguradora do condomínio (para solicitar assistência técnica) e do próprio síndico. Veja alguns telefones importantes:

 

  • 192 – SAMU (Ambulância – casos clínicos)
  • 193 – Bombeiros (em caso de incêndios, vazamento de gás, resgate, etc.)
  • 190 – Polícia
  • Assistência 24hrs da seguradora
  • Assistência técnica 24 horas da empresa de elevadores
  • Administradora do condomínio (se houver)
  • Fornecedores de serviços – manutenção de portões, elevadores, sistemas de segurança, etc.

 

 

Gostou do artigo? Quem fica responsável pelo condomínio na ausência do síndico no local onde você mora? Deixe um comentário!

guia de administração

Tags:
Icone House

Nós conhecemos a vida em condomínio

Temos soluções ideais para o seu condomínio